Brasil
Jonne Roriz/COB/Twitter oficial do Time Brasil

Que dia histórico para o Brasil nos Jogos Olímpicos. Quatro medalhas, sendo duas delas no atletismo, além do ouro histórico na vela e bronze no boxe. Sem contar as vitórias no futebol e no vôlei. Confira como foi o dia em Tóquio.

Atletismo

O dia 3 de agosto de 2021 vai ser lembrado por muito tempo pelo atletismo do Brasil, já que não uma, mas duas medalhas foram conquistadas.

Em primeiro lugar, Alison dos Santos, o Piu, ganhou o bronze nos 400 metros com barreiras, conquistando a primeira medalha para o Brasil em provas de pista desde a prata no revezamento 4×100 em Sydney 2000, já que o bronze de Vanderlei foi na maratona, uma prova de rua; e os bronzes dos revezamentos 4×100 masculino e feminino em Pequim só foram entregues depois de um bom tempo.

Já a segunda medalha, também um bronze, foi conquistada no salto com vara. Thiago Braz entrou para a lista de brasileiros com mais de uma medalha olímpica, colocando para sempre o seu nome dentre os melhores da história.

O dia também teve brasileiros de classificando para etapas seguintes. Nos 110 com barreiras masculino, Rafael Pereira e Gabriel Constantino avançaram às semifinais (Eduardo de Deus também participou, mas não avançou. Da mesma forma, no arremesso de peso para homens, Darlan Romani fez a quarta melhor marca e avançou à final.

Outras provas que tiveram brasileiros foram os 200 metros masculino (Jorge Vides, Aldemir Junior e Lucas Vilar); 1500 metros masculino (Thiago André); salto triplo masculino (Mateus de Sá, Almir dos Santos e Alexsandro Melo); 400 metros feminino (Tiffani Marinho); e arremesso de martelo feminino (Jucilene de Lima e Laila Ferrer).

Boxe

Teve medalha garantida e definição de outra no boxe. Nas quartas de final categoria peso leve feminino, Beatriz Ferreira venceu Raykhona Kodirova, do Uzbequistão. Ou seja, isso significa que a brasileira já garantiu medalha no boxe, só resta saber a cor.

Por outro lado, Abner Teixeira já sabe que sua medalha é de bronze, já que, nas semifinais da categoria peso pesado, foi derrotado pelo cubano Julio César La Cruz. Ainda assim, é uma medalha a ser comemorada.

Quem também enfrentou um cubano foi Wanderson de Oliveira na categoria peso leve. E assim como Teixeira, o brasileiro foi derrotado pro Andy Cruz e ficou sem medalha.

Canoagem

Isaquias Queiroz, juntamente com Jacky Godmann, sonhava com uma medalha na categoria C2 1000m. Contudo, a dupla terminou a final em quarto lugar, ficando fora do pódio para a decepção dos atletas. Mas a participação de Isaquias ainda não terminou, já que ele estará presente no C1 1000 metros.

Futebol

Em um confronto tenso e às vezes sonolento, o Brasil empatou em 0 a 0 com o México. E assim como foi com Taffarel, Weverton, dentre outros, o goleiro Santos brilhou e defendeu um dos pênaltis. Com o mexicano Vásquez acertando o segundo pênalti na trave, Reinier fez o gol decisivo.

Agora, a luta pela medalha de ouro será contra a Espanha, que derrotou o Japão na prorrogação e, assim como o Brasil, busca o seu segundo ouro (o primeiro foi em Barcelona-1992).

Ginástica Artística

A participação brasileira na ginástica artística encerrou-se com Flavia Saraiva na final da trave. A brasileira fez uma boa apresentação, embora tenha se desequilibrado em certos momentos. O resultado final foi um sétimo lugar, numa prova marcada pelo retorno do fenômeno Simone Biles (bronze).

Hipismo

Hoje foi dia da classificatória da prova de saltos individuais. E Yuri Mansur se classificou em 14º, fazendo o percurso sem nenhuma penalidade. Marlon Zanotelli também participou da prova, porém não foi à final.

Luta Olímpica

Assim como foi com seus companheiros ontem, Laís Nunes perdeu para a búlgara Taybe Yusein no estilo livre até 62kg e ficou fora na primeira fase.

Vela

Teve bicampeonato na vela. Martine Grael e Kahena Kunze terminaram a regata decisiva da categoria 49er FX em terceiro, à frente das rivais, garantindo o ouro. Para Martine, a conquista é bastante especial, já que ela se iguala ao pai, Torben Grael, em ouros conquistados.

Além delas, o dia teve as regatas finais das classes Finn (Jorge Zarif terminou em 14º no geral); 49er (Marco Grael e Gabriel Borges terminaram em 16º): e Nacra 17 (Samuel Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino terminaram em décimo). O dia ainda teve regatas na classe 470 feminino, no qual Fernanda Oliveira e Ana Barbachan venceram uma das regatas e ainda sonham com medalha.

Vôlei

Acima de tudo, uma vitória da seleção masculina para colocar moral. O Brasil venceu os donos da casa por 3 sets a 0 (parciais de e seguem em frente na busca pela quinta final olímpica seguida. Mas para atingir este objetivo, terá que passar pelo time da Rússia.

Vôlei de Praia

Não haverá medalha na competição feminina de vôlei de praia. Afinal, Ana Patrícia e Rebeca foram derrotadas pelas suíças Heidrich e Vergé-Dépré por 2 sets a 1 (19/21, 21/18 e 15/12). No entanto, nas competição masculina, ainda existe a chance de medalha com Alison e Álvaro

LEIA MAIS

Brasil nos Jogos Olímpicos: confira como foi o décimo dia em Tóquio

Brasil nos Jogos Olímpicos: confira como foi o décimo dia em Tóquio

Anterior

Brasil nos Jogos Olímpicos: confira como foi o 12º dia em Tóquio

Próximo

Você também pode gostar de

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *