Whindersspn x Popó dera, show na noite deste domingo
Whindersson brinca que sobreviveu à luta e está pronto para mais desafios

Esqueça as tretas de formação do paredão no BBB, nesta madrugada de domingo (30) para segunda (31), o Brasil aguardou ansiosamente a luta entre dois fenômenos mundiais: Whindersson Nunes x Acelino ‘Popó’ Freitas.

Whindersson e Popo
Youtuber de 26 anos encarou o tetracampeão mundial de boxe, Arcelino ‘Popó’ Freitas

O confronto entre Whindersson (26) e Popó (46) finalmente chegou ao fim e, pelo incrível que pareça, surpreendeu a todos não devido o resultado mas sim pelo espetáculo de combate. Organizado há quase dois anos, o evento promovido pelo comediante e pelo ex-lutador tetracampeão roubou a cena neste final de semana.

Entretenimento e Esporte se misturam

Apesar de brilhante, a ideia de reunir uma personalidade estourada na internet com um ex-atleta de renome nos ringues não é uma exclusividade inovadora deste confronto. Febre nos EUA, a luta entre Floyd Mayweather e Logan Paul foi um verdadeiro sucesso e inspiração para a realização do Fight Music Show (nome do evento protagonizado na noite de ontem).

Ao que tudo indica, o espetáculo foi uma ação de marketing que pudesse promover a imagem dos adversários envolvidos. Quem ganha com isso? O Entretenimento e o Esporte. Ambos os personagens deste duelo enxergaram com bons olhos a “brincadeira”.

Lá nos EUA tem muito youtuber desafiando lutadores de boxe, tem muita gente do MMA , ex-lutadores do UFC, e porque aqui não acontece?” – Disse Popó Freitas, tetra campeão mundial de boxe.

Ainda que muitos encarassem de maneira ‘negativa’ a possibilidade de um praticamente amador enfrentar um ex-pugilista profissional, a realização e repercussão deste combate ocorreu de modo extraordinariamente positivo. No encerramento do show, o youtuber piauiense fez questão de reverenciar seu oponente e ídolo:

“Eu acompanha as lutas do Popó desde criança com meu pai e estar aqui, aguentar uma luta com ele até o último round, é a realização de um sonho. Eu sou fã demais desse cara. E peço a vocês que o valorizem, ele é um dos maiores do mundo e não tem nem 1 milhão de seguidores nas redes. Isso é inadmissível! Sigam ele, vamos apoiar nosso campeões galera!”

Outro ponto de destaque do Fight Music Show se deve às atrações artísticas e musicais. Tirullipa apresentou com maestria e bom-humor os cards da noite e durante os intervalos, o público pôde apreciar diversos shows, dentre eles, o do irreverente Wesley Safadão (sem dúvidas o mais animado do evento).

A luta

Se você, assim como eu, esperava assistir um confronto franco, que não fosse uma “marmelada coreografada”, então você certamente não se arrependeu de ter esperado até meia noite para assistir o card principal.

Uma luta “manjada” em diversos aspectos, mas surpreendente pela resistência física e postura de Whindersson Nunes. Sim, já sabíamos da posição vantajosa de Popó, afinal, negar o favoritismo de um tetracampeão mundial da categoria seria algo, no mínimo, inocente (pra não dizer ignorante).

Em suma, podemos dividir os 8 rounds do espetáculo em dois momentos: os quatro iniciais e os quatro finais. Em ambos presenciamos um predomínio quase que absoluto de Popó, no entanto, foi a condução defensiva de Whindersson que determinou sua garra e sobrevivência na luta.

Whindersson Nunes e Popó em luta de exibição de boxe — Foto: Ricardo Franzen
Foto: Ricardo Franzem

O ex-atlteta descarregou diversos golpes de maneira intensa logo nos minutos iniciais e, com isso, deixou o youtuber em “maus lençóis”. Com poucas alternativas de contra-ataque, pode-se dizer que Whindersson só se defendeu até o quarto round.

No quinto round, o humorista adquiriu a confiança necessária e fundamental para se movimentar mais durante o combate. O problema é que, sem uma guarda bem fixa, as chances de Whindersson se esgotaram rapidamente.

Em uma sequência furiosa de ataques (jebs, ganchos e cruzados) desferidos por Popó, Whindersson apenas teve uma escolha: tentar não sofrer um nocaute. O árbitro inclusive chegou a encerrar alguns rounds antecipadamente para auxiliar que a luta tivesse um término digno.

No encerramento do confronto, a arbitragem optou por dar empate técnico, em respeito a Whindersson. Obviamente que se fosse um duelo entre gigantes profissionais, não haveria debate, seria inquestionável a vitória de Popó. Se quisesse, o ex-atleta poderia acabar com o confronto ainda nos primeiros 3 rouds por nocaute.

Portanto, não me espanta a vitória de Popó, mas me surpreende bastante a resistência de um lutador amador que, com poucos anos de treino, conseguiu a proeza de durar 8 rounds com um tetracampeão.

Imagem
Fonte: Canal Combate/Divulgação

Base do Palmeiras se consolida de vez com título da Copa São Paulo

Anterior

Ucrânia x Rússia: como a tensão entre os países afetará o esporte?

Próximo

Você também pode gostar de

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *