Indy
Twitter oficial da Andretti Autosport

A época mais importante do ano para a Fórmula Indy começou com chuva. Muita chuva. De tal forma que a largada teve que ser adiada. Depois que a tormenta parou, a corrida começou, mas voltou a aparecer durante a prova, que foi cheia de mudanças e de variedades estratégica. Confira a análise.

Pilotos que mandaram bem

De fato, Colton Herta foi o principal nome da corrida. O americano da Andretti. Largou apenas em 14º, mas foi o primeiro a colocar pneus de pista seca, o que permitiu, em duas voltas, assumir a liderança da prova. E exceto quando foi aos boxes, não saiu mais da ponta, dominando a prova por completo e vencendo a primeira corrida na temporada até com certa facilidade.

De maneira idêntica, Simon Pagenaud demonstrou uma grande recuperação. O piloto da Meyer Shank largou apenas em 20º. Contudo, o francês usou da estratégia e de erros dos adversários para conseguir chegar em segundo lugar.

Entretanto, quem saiu feliz de Indianápolis foi Will Power. O australiano da Penske largou na pole, mas perdeu a primeira posição após uma estratégia errada. Contudo, o australiano se recuperou e conseguiu um terceiro lugar, o que lhe garantiu a liderança do campeonato, mesmo que não tenha vencido na temporada.

O sueco Marcus Ericsson (Chip Ganassi) e o americano Conor Daly (Ed Carpenter) não tiveram grande destaque, mas escaparam das confusões e terminaram, respectivamente, em quarto e quinto lugares.

Novamente Hélio Castroneves fez uma corrida discreta. Largou em 19º, evitou confusões e terminou em 14º.

Pilotos que mandaram mal

Por outro lado, muitos pilotos decepcionaram. Álex Palou, que era líder do campeonato, rodou no início da corrida e não conseguiu mais se recuperar, terminando apenas em 18º. Seu companheiro, Scott Dixon, ainda conseguiu um décimo lugar, mas sofreu uma pane seca e teve que ser empurrado nos boxes.

A Penske também teve suas decepções. Josef Newgarden se envolveu num acidente e teve o pneu furado. Seu companheiro, Scott McLaughlin, chegou a liderar, mas uma estratégia errada o deixou na pista com pneus de pista seca enquanto chovia, e o neozelandês rodou em plena bandeira amarela.

No entanto, a maior decepção da corrida foi Patrício O’Ward. O mexicano largou em quinto, assumiu a liderança antes da primeira volta, e mesmo que tenha sido superado por Herta, era rápido, o que lhe garantia a segunda posição. Contudo, o jovem piloto causou uma bandeira amarela após um acidente com o companheiro de equipe Felix Rosenqvist. O piloto da McLaren ainda se recuperou, mas acabou virando vítima da mesma estratégia de McLaughlin, e foi obrigado a entrar nos boxes. Ao final, foi apenas o 19º.

Campeonato

Como já foi dito, Will Power agora é o líder da Indy. O australiano tem 170 pontos, enquanto que Álex Palou, o vice (e que, assim como Power, ainda não venceu na temporada), tem 156. Em terceiro lugar, está Scott McLaughlin, com 152, e Josef Newgarden, que venceu duas etapas, é apenas o quarto, com 140.

Depois da corrida mo misto, agora é hora dos pilotos da Indy se prepararem para a prova mais importante do calendário: as 500 milhas de Indianápolis. Após uma semana de treinos livres, no dia 22 de maio acontecerá o treino classificatório. E uma semana depois, a corrida.

LEIA MAIS

Acidente de Piquet em Indianápolis completa 30 anos. Confira a história

Fórmula 1 tem corrida de altos e baixos na estreia nas ruas de Miami

Anterior

Verstappen erra, recupera e agora é líder. Análise do GP da Espanha

Próximo

Você também pode gostar de

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *