São Paulo, de Fernando Diniz, não vive bom momento no Brasileirão. Foto: Reprodução/Facebook.

O Campeonato Brasileiro de 2020, disputado ainda no início de 2021, chega à reta final como o mais imprevisível e disputado dos últimos anos. Os seis primeiros colocados seguem na disputa pelo título faltando oito rodadas e mais alguns jogos atrasados para o fim da competição. A diferença do líder São Paulo (57 pontos) para o sexto colocado Grêmio (50) é de apenas sete pontos. Mas esse equilíbrio não significa que o nacional atual seja um grande campeonato.

Todo o torneio foi marcado pela irregularidade das equipes. Até aqui, nenhuma se credenciou realmente como a melhor da competição e se sustentou na liderança como a grande favorita à conquista. A temporada atípica de pandemia, que teve como consequência o acúmulo de jogos e o afastamento de jogadores devido à infecção por Covid, tem grande responsabilidade pelo pouco tempo para treinamento das equipes e o baixo nível de jogo apresentado durante as partidas.

Favoritos não engrenam

Principais elencos do futebol brasileiro já há alguns anos, Flamengo e Palmeiras não foram realmente postulantes ao título brasileiro em nenhum momento. O Flamengo vive momentos de turbulência desde a saída do técnico Jorge Jesus e não conseguiu até hoje recuperar um nível de jogo próximo ao que era feito com o português no comando. Domènec Torrent caiu após uma sequência de derrotas com goleadas e agora Rogério Ceni acumula empates e derrotas para times na parte de baixo da tabela, somados com as pressões das eliminações na Libertadores e na Copa do Brasil. Jogando para o gasto, o Rubro-Negro é o quarto colocado na tabela e vai buscar o bicampeonato apostando na qualidade indiscutível do elenco.

Já o Palmeiras evoluiu seu futebol e alcançou as finais da Libertadores e da Copa do Brasil sob o comando do técnico português Abel Ferreira, mas no Campeonato Brasileiro paga pelo início ruim ainda sob o comando de Vanderlei Luxemburgo. Resultados como o empate para o Sport e a derrota para o Coritiba, ambos em casa, deixam o time hoje na quinta colocação. O título ainda é possível, mas a sequência de jogos em intervalos curtos e a final de dois mata-matas devem fazer com que o Alviverde deixe o Brasileirão em segundo plano quando precisar poupar jogadores para as finais.

Palmeiras subiu de rendimento sob comando de Abel Ferreira e ainda sonha com o título. Foto: Cesat Greco/Palmeiras.

Tricolor sente o baque

O São Paulo foi muito mal nos torneios de mata-mata da temporada, com eliminações do Campeonato Paulista, da Libertadores, da Sul-Americana e da Copa do Brasil. No Brasileirão, entretanto, o time engatou uma boa sequência de vitórias e assumiu a liderança, chegando a abrir sete pontos de vantagem sobre o vice-líder.

A perda de Luciano, machucado, e a eliminação da Copa do Brasil para o Grêmio parecem ter abalado a confiança do Tricolor, que conquistou apenas um dos últimos nove pontos e viu a vantagem na liderança cair para apenas um ponto. Resta ao time recuperar seu melhor futebol para quebrar o jejum de nove anos sem conquistas.

Galo e Inter tentam recuperar terreno

Sem vencer o Brasileirão desde os anos 70, Internacional e Atlético Mineiro iniciaram a atual edição empolgando a torcida e ocuparam a liderança durante as primeiras rodadas, mas caíram de rendimento durante o campeonato.

No Galo, os problemas defensivos, a falta de um centroavante para marcar os gols e o surto de Covid foram determinantes para derrubar o rendimento do time treinado por Jorge Sampaoli. Já o Internacional enfrentou dificuldades após a saída de Eduardo Coudet e a chegada de Abel Braga.

Na reta final, ambos tentam se recuperar. O Internacional, sem ser brilhante e sofrendo durante as partidas, vem de seis vitórias seguidas e já é o vice-líder. Já o Atlético, terceiro, tem a seu favor, teoricamente, a tabela mais “fácil”, que conta na maioria dos jogos com adversários que estão na parte de baixo da tabela.

Abel Braga tenta levar o Internacional ao título brasileiro. Foto: Reprodução/Facebook.

“Rei do empate”, Grêmio ainda sonha

O Tricolor Gaúcho começou o Brasileirão mal, mas se recuperou ao longo da competição. Como a final da Copa do Brasil foi postergada devido à presença do Palmeiras na final da Libertadores, o Grêmio vai com força total na reta final em busca do título que não ganha desde 1996.

O grande problema do Grêmio, sexto colocado, até aqui no Brasileirão é o alto número de empates. São 14 igualdades, o que faz do time de Renato Gaúcho o que mais empatou na atual edição do Brasileirão. Se tivesse conquistado mais algumas vitórias, o Tricolor estaria mais perto do título brasileiro.

Palmeiras x Santos: trajetórias diferentes em busca do mesmo objetivo

Anterior

Opinião: onde o Corinthians errou no clássico contra o Palmeiras?

Próximo

Você também pode gostar de

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *