Maracanã está pronto para final da Libertadores. Foto: Reprodução/Facebook.

O Maracanã, principal estádio do futebol brasileiro, viverá um dia especial no próximo sábado (30). Pela primeira vez na história da Taça Libertadores da América, disputada desde 1960, um clube brasileiro receberá o troféu de campeão no lendário estádio.

Desde a edição de 2019, o regulamento mudou e a final agora é disputada em partida única. Em 2020 (com final em janeiro de 2021 por causa da pandemia) o palco escolhido foi o Maraca e, quis o destino, que os dois finalistas fossem clubes brasileiros: Palmeiras e Santos.

Apesar dos finalistas serem paulistas e estarem acostumados a jogar no estádio apenas como visitantes quando enfrentam os times cariocas pelas competições nacionais o Estádio Jornalista Mário Filho foi palco de duas das conquistas que os dois rivais mais se orgulham de terem conquistado em suas histórias.

O PALMEIRAS TEM MUNDIAL?

A polêmica Copa Rio de 1951 até hoje é um problema não resolvido para a diretoria e a torcida palmeirense. Após a direção anterior da FIFA, comandada por Joseph Blatter, reconhecer o Verdão como campeão mundial, a atual, liderada por Gianni Infantino, não reconhece.

O torneio foi criado nos anos 1950 com o intuito de ser o primeiro intercontinental de clubes em uma época que ainda não existiam a Liga dos Campeões da Europa e a Libertadores da América. A competição teve aval da FIFA para realização e contou com: Vasco (campeão carioca de 1950), Sporting (campeão português de 1951), Áustria Viena (campeão austríaco de 1950), Nacional (campeão uruguaio de 1950), Palmeiras (campeão paulista de 1950), Juventus (campeã italiana de 1950), Estrela Vermelha (campeão iugoslavo de 1951), Nice (campeão francês de 1951).

Os jogos da Copa Rio foram realizados no Maracanã e no Pacaembu, em São Paulo. Na final, o Palmeiras superou a Juventus em dois jogos: vitória por 1 a 0 e empate por 2 a 2. Dessa forma, sagrou-se campeão da Copa Rio de 1951. Os dois jogos da final foram realizados no Maracanã.

Além desse título, o Palmeiras ainda conquistou a Taça Brasil de 1967 no estádio carioca.

Capa histórica da Gazeta Esportiva que declarava o Palmeiras campeão mundial em 1951. Foto: Reprodução/Internet.

O MUNDO É DO REI

Na década de 1960, o Santos de Pelé costumava jogar partidas como mandante no Maracanã para que mais pessoas pudessem acompanhar o lendário time do Rei do Futebol. E em 1963 o segundo título intercontinental do alvinegro praiano foi conquistado no estádio.

Em uma disputada melhor de três jogos contra o Milan, o Peixe perdeu o primeiro jogo por 4 a 2 no Estádio San Siro, na Itália, venceu o segundo jogo também por 4 a 2 no Maracanã e carimbou o título vencendo por 1 a 0 no terceiro jogo, disputado novamente no Rio de Janeiro.

Além dessa conquista, o Santos levantou outras sete taças no estádio: os campeonatos nacionais de 1962, 1964, 1965 e 1968 e os Torneios Rio-São Paulo de 1963, 1964 e 1997. Também foi o local escolhido para dar o pontapé na decisão da Libertadores de 1963, contra o Boca Juniors, e onde Pelé marcou seu milésimo gol, em 1969.

Imagem do gol do título do bicampeonato mundial de 1963, marcado de pênalti pelo lateral Dalmo. Foto: Reprodução/Site do Santos.

Jogo simples e eficiente. O segredo do sucesso de Abel Braga no Internacional

Anterior

Palmeiras x Santos: uma análise da final da Libertadores

Próximo

Você também pode gostar de

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *