Presidente do São Paulo, Julio Casares (esq.), e Hernán Crespo durante apresentação do novo técnico. Foto: Reprodução/Facebook.

Após a saída de Fernando Diniz, o São Paulo apresentou nessa quarta-feira (17) o argentino Hernán Crespo como seu novo treinador. O ex-atacante, porém, só assumirá a equipe do Morumbi no banco de reservas após o fim do Brasileirão, começando a temporada 2021 no Paulistão.

Ainda novato como técnico, Crespo inicia sua passagem pelo futebol brasileiro com o peso histórico de ter sido um dos principais jogadores sul-americanos dos anos 90 e 2000.

Após surgir no River Plate, onde ganhou campeonato argentino e Libertadores, fez carreira nos principais times italianos durante os anos 90: Parma, Lazio e Internaziole. Ainda teve passagem pelo Chelsea nos primeiros anos da administração Roman Abramovic, onde ganhou uma Premier League. Disputou ainda as Copas do Mundo de 1998, 2002 e 2006 pela Argentina.

Após se aposentar, Crespo iniciou a carreira como treinador ainda na Europa, quando dirigiu, sem sucesso, o Modena na segunda divisão italiana. De volta ao país natal, seu primeiro time na Argentina foi o Banfield, entre 2018 e 2019. Entretanto, seu primeiro trabalho de destaque foi no Defensa y Justicia, que caiu na primeira fase da Libertadores 2020, mas foi campeão da Copa Sul-Americana.

Crespo na época em que jogava pelo Chelsea. Foto: Reprodução/Instagram.

APOSTA VÁLIDA

No Defensa, Crespo ficou marcado por armar um time de alta intensidade, que gostava de propor o jogo e ser agressivo. E, pra fazer isso, a equipe não tinha jogadores renomados no elenco.

Para a temporada 2021 no Brasil, os dirigentes do São Paulo já deixaram claro que não haverá grandes investimentos. Nomes importantes do elenco podem sair (Brenner já saiu) e os reforços não custarão muito aos cofres.

Dessa forma, antes da bola rolar, a aposta em Hernán Crespo como técnico parece coerente. Alguém que pense parecido com o que fazia o antecessor Fernando Diniz, podendo assim aproveitar os pontos positivos do trabalho anterior e corrigir as falhas, de modo que o time fique mais competitivo na nova temporada.

Além disso, o fato do argentino ter trabalhado com um elenco modesto e ter conquistado o segundo título do continente sul-americano mostra que Crespo parece ter potencial para liderar um time com investimentos mais baixos.

Por outro lado, ele ainda é um novato na carreira de técnico e o São Paulo será o time de maior expressão e maior pressão que comandará. Tudo isso em um país diferente, com o calendário apertado e cheio de jogos como já conhecemos e no período de pandemia, em que as temporadas 2020 e 2021 serão coladas uma na outra, sem pré-temporada.

Não podemos esquecer ainda que a cultura do futebol no Brasil exige o resultado imediato e a paciência da torcida e da crítica com os técnicos novatos costuma sem menor. Tudo isso exigirá adaptação imediata do argentino.

Resumindo: Hernán Crespo tem as credenciais, pelo que apresentou até agora, para ser um bom técnico para o São Paulo. O tempo e o time em campo é que irão dizer se a aposta feita foi certeira ou não.

Acidente aéreo que matou patinadores americanos faz 60 anos

Anterior

Podcast 8 – Libertadores e Mundial de Clubes

Próximo

Você também pode gostar de

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *