Michael comemora gol de fora da área (Foto: Gustavo Garello)
Michael comemora gol de fora da área (Foto: Gustavo Garello)

Na noite de ontem, quarta-feira (14), Palmeiras e Flamengo venceram fora de casa com placares de 1×0 nos jogos de ida das oitavas de final.

Palmeiras x Universidad Católica

A partida foi realizada às 19h15 da noite no Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (Chile). Abel Ferreira apostou suas fichas pela formação 4-2-3-1, uma linha de quatro na qual o sistema defensivo fica mais robusto.

Apesar do humilde placar, o duelo foi recheado de emoções. Ainda nos 20 minutos iniciais, o camisa 30 chileno, Valencia, colocou a defesa palmeirense em perigo. Para o alívio do Verdão, o goleiro Weverton estava atento no lance e conseguiu impedir a bola na rede.

Weverton durante Universidad Católica x Palmeiras — Foto: Staff Images/Conmebol
Weverton faz juz à escalação de Tite na Seleção Brasileira – o goleiro encara sua melhor fase e não há nenhum outro na posição que tenha melhor desempenho do que ele no momento
(Foto: Conmebol)

Em outras duas oportunidades, dentre elas uma segunda tentativa de Valencia, o goleiro palmeirense defendeu com maestria o gol alviverde. Com a grande atuação na partida, o arqueiro do Palmeiras foi eleito o melhor jogador da partida.

Decisão polêmica

Como de costume nesta Libertadores, o espectador da partida presenciou mais uma novela do VAR.

Deyverson (centroavante do Palmeiras) tentou encaixar a bola na pequena área com um cruzamento interrompido pelo zagueiro chileno G. Lanaro.

Ao que tudo indica, a bola bateu primeiro na coxa do marcador chileno e consequentemente resvalou nas mãos do jogador.

Segundo a especialista Renata Ruel, analista de arbitragem pelos canais Disney, a decisão dos juízes foi pautada pelas novas orientações da Conmebol.

Pela decisão do árbitro, a movimentação do jogador, mesmo que em gesto natural de bloqueio, indica uma ampliação de espaço. Por essa razão a jogada foi legalmente dada como infração da regra e consequentemente, pênalti.

Cabe destacar o caráter interpretativo do lance. Na visão de Antero Greco (comentarista da ESPN) e outros comentaristas, o movimento de Lanaro foi legítimo e o pênalti é questionável.

Felipe Facincanni (comentarista da ESPN) entende que o novo critério da Conmebol categoriza um regulamento complicado para os árbitros, mas avalia que a decisão foi correta.

Flamengo x Defensa y Justicia

O confronto marcou a estreia de Renato Gaúcho à frente do comando técnico do Flamengo. O Estádio Norberto “Tito” Tomaghello abrigou a partida que, logo no minuto 21” do primeiro tempo, balançou as redes a favor do elenco rubro-negro.

Michael foi o autor da única pontuação do placar. Com uma finalização potente, a bola acabou desviando nas costas do zagueiro Frias.

O time de Renato continuou ofensivo até o término da primeiro tempo. Na segunda metade do jogo, o clube argentino mudou sua postura e atacou mais que o Flamengo.

A investida ofensiva do Defensa deu trabalho para Diego Alves. O arqueiro flamenguista fez uma partida excepcional. Com pelo menos quatro defesas com perigo de gol, Diego livrou o Mengão de sair de Buenos Aires com o empate.

Contudo, resultado de 1 x 0 não é garantia da classificação flamenguista. A experiência do duelo foi importante para Renato Gaúcho testar seu elenco, afinal, o treinador teve apenas duas oportunidades de treino com a equipe.

Análise: Na estreia de Renato Gaúcho, Flamengo parece ter regredido -  Jornal O Globo
(Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

O time carioca peca no setor de marcação, mas sabe construir boas saídas de bola, principalmente, nas jogadas de recomposição e contra-ataque. As poucas finalizações do Flamengo foram analisadas criticamente pelo torcedor.

Na visão de Zinho, ex-jogador e comentarista da ESPN, o jogo representou a pior atuação de Arrascaeta e, se não fosse o desempenho do goleiro (Diego Alves) era pro time ter saído com a derrota.

Em resumo, as expectativas da mídia e da torcida foram frustradas com a atuação do elenco.

No Maracanã, as escolhas do treinador serão determinantes para o comportamento individual dos jogadores. A torcida espera maior criação e melhor desempenho coletivo,

Sem derrotas brasileiras na Libertadores

Anterior

Hamilton brilhando e Verstappen no muro. Análise da F1 na Inglaterra

Próximo

Você também pode gostar de

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *